sábado, 20 de janeiro de 2018

20/365 - Dados



20/365

                Aos que foram mais atentos perceberam que todos os dias terminados em 5 ou 0, eu escrevo algo pessoal aqui, seja um texto para alguém específico, seja futuramente um texto para eu mesmo internalizar algum conhecimento adquirido ao longo do tempo, seja para qualquer fim.
                O de hoje será para colocar alguns dados relevantes sobre o blog e explanar os futuros planos:

Por enquanto há 20 textos, quebrados da seguinte forma.

2- Mensagens específicas para duas pessoas diferentes. (5,10)
1 – Mensagem de grande valor sem um texto (15)
1 – Letra de música (16) que me descreveu extremamente bem no dia, planejo escrever sobre mas não em uma postagem única, e sim adicionar a uma das já existentes (talvez a do dia 17 ou 18)
16 – Textos (o resto deles) que visam explicar algo ou ensinar alguma coisa de valor aos que leem, tentando fazer com que as pessoas evitem de cometer alguns erros que eu cometi na minha vida, e levarem a lição que eu aprendi desses erros sem ter que sofrer como eu.

Meu texto preferido até agora é o do dia 17 e 18, acho que são bem completos e extremamente fortes, foram algumas das lições mais incríveis que aprendi até agora neste ano, infelizmente me custou uma amizade de quase 2 anos para isso, mas sou grato por ter aprendido a lição e agora estar predisposto a trabalhar nela.
                Ainda vou mudar algumas coisas desses textos, e deixar eles mais geral do que pessoal (mudar a introdução ao texto e fazer com que ele deixe de ser um texto pessoal talvez, vou ponderar isso)

Outro plano é fazer um “Log”, que seria um lugar onde mostra as alterações feitas, pois volta e meia eu mudou uma coisa aqui e outra ali nos textos; antigamente eu costumava até a juntar dois ou mais textos juntos e fazer algo mais profundo e complexo; não vai ser possível fazer isso aqui pois eu tenho a meta de escrever 365 textos, mas quando há uma mensagem muito complexa geralmente vão ser dois dias sobre um mesmo assunto, quem sabe adiante seja mais. Por isso um lugar onde mostra as alterações seria interessante, algo como  -- Texto 14 foi refeito a introdução,  Texto 8 mudou a conclusão, etc etc.

E por último, mas não menos importante, será a divulgação dos textos, eu finalmente estou planejando levar a sério o que eu escrevo, divulgar, fazer meu próprio site num domínio próprio e etc, já está nos planos a anos, mas agora vou levar isso adiante (já passou da hora), então sintam-se a vontade para espalhar o link do blog por hora, mandar para quem precisa ler uma das mensagens, ou simplesmente divulgar atoa, será de grande ajuda. Quanto maior alcance tiver, mais pessoas poderão evitar erros graves durante a própria caminhada, maximizando o aprendizado das lições da vida e minimizando os erros e sofrimento, ou até mesmo mostrar uma luz no fim do túnel para quem não consegue enxerga-la.

                Muito a ser feito pela frente, mas como foi dito no texto do dia 19, um passo de cada vez, mas sempre adiante.

Obrigado a todos que leem, e também a todos que puderem ajudar na divulgação de alguma forma.  

Alisson David Frangullys – 20/JAN/2018   GMT -5  11:02

19/365 - Não desista

19/365

                Ao reconhecer um problema você se torna muito mais apto a resolve-lo, mesmo que a caminhada seja tortuosa e complicada, cheia de recaídas e dificuldades, mas você sabe qual é o erro e quando ele chega você consegue perceber com outros olhos e tomar novas atitudes.
             É normal as vezes querer deixar tudo de lado e prosseguir como tudo já foi um dia, pois é sim muito difícil eliminar um hábito ruim e se tornar alguém melhor -- se fosse fácil não existiriam vícios afinal de contas – mas siga adiante sempre, a cada dia que você der um passo para frente já é uma vitória, por menor que ele seja. Tendemos em momentos de dificuldades focar nos nossos erros e nunca nas nossas vitórias, parecendo que somos apenas erros e incapazes de qualquer mudança, mas isso não passa de uma mentira que nós mesmos criamos para não querer mudar; pois toda mudança traz uma dor, e estamos sempre querendo evitar a dor e procurar pelo prazer sem esforço, o que é apenas uma ilusão. Por isso friso mais uma vez que reconhecer um problema é o passo mais importante, quando o erro aparece mais uma vez você vai ver cada vez mais onde erra e se tornar mais forte que ele.
            Nunca desista, sempre siga adiante, por menor que seja o passo à frente que você der vai ser melhor do que passo nenhum, e por mais que demore, você está em processo de mudança para algo que reconheceu ser o melhor para você, fique feliz por poder ter essa oportunidade, pois você está se tornando alguém mais forte, uma versão melhor de si mesmo!
          
Alisson David Frangullys – 20/JAN/2018   10:48 GMT -5   (Texto atrasado do dia 19)
      
PS: Um exemplo são os textos que eu escrevo aqui, alguns deles eu tive que escrever no dia seguinte, mas não desisti de fazer o que eu queria, e por mais que eu não esteja com muita vontade de escrever eu vou lá e faço, sei que cada um desses textos tem um propósito e que serão necessários uma hora para alguém conseguir compreender algo e ajuda-la de alguma forma. Atrasado por um dia estou, mas não desisto. Lembre-se, sempre um passo à frente.


sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

18/365 - Aproveitar a caminhada



18/365
                          A vida é uma caminhada, e não uma corrida; tendo isso em mente é importante perceber que cada momento é único e especial, corroborando com a necessidade de tirar proveito do momento e despreocupar-se com o futuro. Isso tem implicações diretas com o processo de planejamento. Ao criar uma série de metas e objetivos para se obter um resultado final, você precisa seguir uma rotina, um ritual, e ao completar essa série você estará apto a chegar até o resultado almejado.
                       Porem essa excelência vem com um problema que deve ser observado a todo o instante. Por se ter um planejamento é comum estar com o resultado final em mente, mas o erro a ser observado persiste justamente em esquecer do presente e ficar com a cabeça apenas no possível futuro. Em outras palavras, é deixar de viver o momento. Muitos já disseram que o legal da vida é a caminhada até o ponto, e não a chegada ao ponto em si. Isso não é nada mais do que sabermos aproveitar os momentos que temos até chegarmos onde queremos, e jamais nos frustramos caso encontremos um obstáculo pelo caminho, pois se não estamos vivendo o único momento que realmente importa (o presente), não vamos saber lidar com as dificuldades desse momento, e nos frustrar ainda mais por termos de dar um contorno nesse obstáculo para chegarmos ao nosso ponto final. O que leva à nossa caminhada a ser mais pesada do que deveria ser, e muito menos proveitosa.
                     Focar no futuro é como focar nos problemas, você não vive as coisas boas que pode no momento e se ocupa em coisas que não deveriam ter tanta atenção quanto nós damos. É o mesmo que em uma viagem em família para praia, que foi excelente até o último dia, seja lembrada apenas pela briga em família que teve por causa de uma discussão sobre algo banal. Excluir todos os momentos bons que se teve nessa viagem é como deixar de viver, e esquecer as coisas felizes que se viveu, justamente por não se ter vivido o momento e aproveitado cada segundo dessa viagem como deveria ter sido, e sim focado a mente em coisas futuras, como a viagem de volta e etc.
                    Uma das coisas mais tristes da vida é você ter chegado ao fim dela e ter visto que nada do que você fez valeu a pena. Apesar da minha pouca idade, convivi com pessoas que me deixaram isso bem evidente. Por estarem sempre preocupadas em chegar ao ponto dos seus respectivos objetivos, não aproveitaram os momentos que tiveram durante essa jornada, e ao chegarem ao quase fim das suas vidas (mesmo tendo conseguido chegar onde queriam), se decepcionaram totalmente. Pois ou não conseguiram chegar ao ponto que almejaram, ou chegaram e não viram mais sentido, se sentiram enganados, pois não era como esperavam ou apenas viram que nada valeu a pena.
                  Por isso que já foi dito que o que se leva da vida é a vida que se leva, pois é assim que se evita uma das maiores dores possíveis. Não é sendo inconsequente apenas esperando a maré levar a vida adiante e não ter um planejamento futuro, mas sim por saber bem o próprio proposito, ter um plano para chegar lá, mas ser sempre maleável, não murmurando quando as coisas dão errado e sempre vivendo no presente momento, curtindo cada passo da jornada, seja ele com boas e felizes lembranças, ou com valorosas lições que a vida ensinou com o tempo.
                 Pois cada um tem o seu momento e o seu ritmo, mas saber aproveitar o tempo presente enquanto buscamos o nosso objetivo no futuro é uma das chaves para se viver bem e sem a preocupação de totalmente sistemático e se frustrado com os óbices da vida.
Alisson David Frangullys   -  18/JAN/2018   GMT -3   11:34