sábado, 27 de agosto de 2016

HE, a chave do entendimento da psicologia masculina

O livro, HE, a chave do entendimento da psicologia masculina, publicado por Robert A. Johnson, e distribuido no Brasil em 1987 pela editora Mercuryo.

O livro é uma dissertação sobre o mito de Parsifal e a busca do Santo Graal. O autor faz notações sobre a história e segue com o seu desenvolvimento até o fim, explicando metáforas e repassando o próprio conhecimento sobre a natureza da psique masculina e os conflitos que é enfrentado durante os anos.

O livro aborda os segredos da psique humana em sua essência mais pura. Para os leitores do livro é recomendado manter a mente aberta mesmo quando estiver em contraposição com as idéias apresentadas. É um livro difícil de ser compreendido, mesmo se estiver disposto a tal.


Em contra partida, com a compreensão das ideias do livro, uma nova forma de perceber-se no mundo é aberta, aumentando a capacidade e subsequentemente as oportunidades da vida de quem conseguir compreender a mensagem que o livro trás.


O livro é relativamente curto, 110 páginas em sua versão original, ou 35 páginas na versão tamanho 8,5 - 10 inch. O que não torna o livro menos interessante, pois todo material contido nele é de alto valor, não há enrolação desnecessária ou qualquer tipo de firula.

Mesmo sendo antigo, o livro é excelente para quem estiver disposto a se perceber diferente no mundo, e apesar de ser uma analize de uma história anciã, a atualidade do livro é assustadora.


quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Final

O que pintar, depois de que todas as pinturas já foram pintadas?
O que desenhar quando todos os desenhos já foram desenhados?
Escutar qual música se você já ouviu todas as que existem mais de uma vez?
Fazer amizade com quem depois que você já foi amigo de todos?
Estudar o que se você já sabe de tudo?

O que fazer quando chegar no limite, no final do possível?

Fazendo uma analize assim é um tanto quanto absurda. Há muito da arte a ser criado ainda, e humanamente impossível ouvir todas as músicas, ver todos os quadros, desenhar todos os desenhos e até mesmo conhecer todas as pessoas da terra.

Mas por que então as vezes nos sentimos tão limitados, como se já tivessemos chegados ao fim?

Nos sentimos desmotivados para continuar nossos caminhos e prosseguindo com os nossos sonhos.

Parece que toda a criatividade que tinhamos já foi usada, e agora só resta um pequenino potinho escondido em um canto atrás da mesa.

Parece que todo o amor que já sentimos por alguém acabou, e nunca mais sentiremos o mesmo amor novamente, e mais uma vez, todo o amor restante está dentor de um potinho escondido em algum lugar qualquer.

Parece ser o final de tudo. Da criatividade, dos sentimentos, das possibilidades. E o pior de tudo é que sabemos que isso é uma mentira. Sabemos que é um absurdo dizer que não existe mais músicas diferentes para ouvir pois já escutamos todas, contudo não é um absurdo de se dizer que já não sentimos mais o afeto e/ou a criatividade como antigamente, e alguém seria complacente e concordaria com essa afirmação.

O que fazer então, em um momento de falsas crenças e de um falso fim?

Não cabe a mim responder essa pergunta, pois ela é muito individual e específica, mas eu posso te fazer uma pergunta, que caso você medite e pense nela, pode te ajudar a encontrar esse resultado.

Em verdade, muitas das perguntas podem ser facilmente respondidas se forem bem perguntadas.

Quando e porque você começou a pensar que este seria o fim?
 Qual foi o motivo derradeiro que fez com que você perdesse as esperanças ao longo do caminho?
Qual foi a sua participação no ato, e por qual motivo você pensa que já está tudo acabado mesmo que continua dentro do seu coração e da sua mente?

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Conselho rápido: Ser quem você for e faça o bem

Eles vão tentar tirar vantagem sobre você.
Eles vão rir das suas falhas para não mostrarem as próprias.
Eles vão falar mal de você pelas costas para que esqueçam de falar mal deles.
Eles vão te tratar de acordo com a sua conta bancária e seus pertences.

Isso é eles vão fazer agora, e vão fazer depois. Até que você desista de fazer o que você deseja e eles possam finalmente se sentir vitoriosos por conseguir derrubar alguém maior que eles.

Esse é o jogo deles.

O seu jogo é ser melhor que eles.

Subir sem tirar vantagem de ninguém, sem proconceitos ou racismo.
Nunca rir da falha de ninguém, e sempre estar lá disponível para ajudar e dar conselhos.
Jamais fale mal de alguém sem esta pessoa estar presente.
Trate alguém pelo caráter e pelo conhecimento. Dinheiro são as fichas de poker da vida, elas vem e vão, moral e ineligência são permanentes.

Você não vai ser melhor que ninguém assim, mas vai ser diferente de muitos, e são jogadas diferentes que precisamos no mundo, não mais o mesmo obscuro modo de viver de ontem e de hoje.

Mas é claro, isso são apenas conselhos, segue aquele que achar necessário e sábio.
E cada um tem o próprio discernimento sobre o certo e o errado, então pelo menos seja honesto consigo mesmo e responda a qual grupo você pertence.

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Um novo começo

Uma oportunidade para fazer diferente, melhor.
 Finalmente ter a maturidade de fazer o que se deve ser feito, e se distinguir de uma criança para um adulto.
Eu vejo chances novas todos os dias, o tempo todo, a única porta que permite você se abrir para essas novas chances é a da própria mente. Enquanto você estiver atrelado ao seu passado, a ele você pertence.
Mais um dia, e este é mais um texto, o único que vai poder fazer isso ser diferente é você mesmo, abrindo a própria mente e se fazer disponível para buscar algo melhor.
Escolhas e escolhas. Viver no passado ou fazer um novo começo.